A Nutricionista

Carolina Baccei

Bacharel em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo; Especialista em Nutrição Clínica Funcional pela VP consultoria; Formação em Auriculoterapia pela Humaniversidade e Prestadora de Serviços para Rede Record no programa A Fazenda (1ª/2ªe 3ªtemporada)

[ +mais ]

24 out 2011

Osteoporose e a Nutrição Funcional

A osteoporose é caracterizada por alterações na massa óssea que comprometem a densidade e a qualidade deste tecido, levando a fragilidade que favorece a ocorrência de fraturas. As mulheres começam a ter perda óssea a partir dos 35 anos perdendo entorno de 1% ao ano, já nos homens, esta redução ocorre a partir de 50 anos de idade. Diversos fatores de risco estão associados ao desenvolvimento de osteoporose e fraturas:
*História prévia de fratura
*Baixo peso
*Sexo feminino
*Raça branca
*Fatores genéticos
*Fatores ambientais (tabagismo, consumo abusivo de bebidas alcoólicas e cafeína, inatividade física)
*Baixa ingestão de cálcio alimentar
*Estado menstrual (menopausa precoce, menarca tardia, amenorréias)
*Drogas (corticosteróides, anti-epilépticos,hormônios tireoideanos, ciclosporina),
*Doenças relacionadas
Dentre os fatores nutricionais, precisamos deixar claro que a saúde óssea não depende somente da vitamina D e cálcio. Para que o cálcio se fixe nos ossos são necessários também outros nutrientes:
Vitamina C: Estimula a síntese de colágeno e favorece a ação dos osteoblastos e a acidez melhora a biodisponibilidade do cálcio;
Vitamina D: Favorece a absorção de cálcio nas células intestinais e consequentemente a manutenção da densidade mineral óssea;
Vitamina K: Importante vitamina para a reação de gama carboxilação da osteocalcina, que é uma importante proteína na deposição de cálcio nos ossos;
Boro: Reduz da eliminação urinária de cálcio e magnésio;
Cálcio: Nutriente mais importante na formação de ossos e dentes, além do papel na contração muscular e permeabilidade vascular;
Cobre: Atua como co-fator para enzimas para a síntese de constituintes da matriz óssea;
Lisina: Aumenta a absorção de cálcio em mulheres com osteoporose;
Manganês: Nutriente importante para a formação de mucopolissacarídeos que fornecem estrutura adequada para a calcificação óssea;
Magnésio: Associado à diminuição da reabsorção óssea;
Silício: Atua na formação da matriz óssea;
Zinco: Estimula à formação óssea aumentando a atividade da Vitamina D;
Potássio: Importante para manutenção do equilíbrio ácido básico e diminui a excreção urinária de cálcio;
Próbióticos: Garante o ph ácido no intestino que favorece a absorção de cálcio e mantendo uma produção ótima de vitamina K pelas bactérias próbióticas;

2 já comentaram!

  1. Sandra Maria Batista disse:

    24 de novembro de 14 às 18:54

    Boa tarde Carol, parabéns por sua pagina esta uma graça.
    Sou Nutricionista e estou terminando minha pós na Vp consultoria e gostaria de saber sobre o curso de auriculoterapia, esta pratica pode ser associada ao atendimento nutricional?
    Qual o tempo para aplicar esta terapia, juntamente com o atendimento nutricional.
    Para fazer o curso de auriculoterapia qual a formação necessária?
    Obrigada Sandra Moreira

    Responder
    • Nutri Carol Baccei disse:

      6 de outubro de 16 às 9:40

      Desculpe a demora em responder!

      Sucesso!

      Responder

Deixe seu comentário

*
*

Seu email nunca será publicado ou compartilhado. Campos obrigatórios marcados com *

Últimos posts