A Nutricionista

Carolina Baccei

Bacharel em Nutrição pelo Centro Universitário São Camilo; Especialista em Nutrição Clínica Funcional pela VP consultoria; Formação em Auriculoterapia pela Humaniversidade e Prestadora de Serviços para Rede Record no programa A Fazenda (1ª/2ªe 3ªtemporada)

[ +mais ]

21 jan 2011

Nutrição e Fertilidade na Mulher

A infertilidade é consequência de uma falência orgânica devida à disfunção dos orgãos reprodutores, dos gametas ou do concepto. Mais de 7 milhões de mulheres nos EUA têm uma capacidade diminuída para ter filhos e, em 2025, espera-se que quase 8 milhões de mulheres enfrentem esse problema.Tecnologias de reprodução assistida foram desenvolvidas para superar a infertilidade, mas o elevado custo deste tratamento torna-o menos acessível para tratar a infertilidade na maioria da população. Deste modo, é importante identificar fatores de risco modificáveis para impedir a infertilidade.
Pesquisas sugerem que a resistência à insulina pode ser um determinante importante da função ovulatória e na fertilidade.Alguns fatores como sobrepeso, obesidade e sedentarismo que estão relacionados diretamente com a resistência a insulina, têm sido associados ao aumento do risco de infertilidade devido a disfunção da ovulação, pois a resistência à insulina, faz com que o corpo se torne insensível à insulina que produz, levando a elevados níveis circulantes de insulina. Este, por sua vez, provoca desequilíbrios hormonais, como aumento da testosterona e outros andrógenos, associados com Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP). O desequilíbrio hormonal leva à sintomas de SOP como a menstruação irregular, esterilidade, excesso de manchas da pele facial e pêlos, acne e perda de cabelo , assim como pode impedir a ovulação, tornando impossível engravidar.
Sabe-se que a qualidade e a quantidade de carboidratos na dieta influencia no metabolismo da glicose, na demanda ou resistência à insulina em indivíduos saudáveis bem como bem como em diabéticos e mulheres com síndrome dos ovários policísticos.Alguns pesquisadores observaram que a ingestão de carboidratos com alta carga glicêmica e o índice glicêmico da dieta foram positivamente relacionados à infertilidade ovulatória e também que o alto consumo desses alimentos é uma condição presente entre as mulheres sem filhos.Outros estudos associaram a diminuição da fertilidade com níveis mais elevados de hemoglobina glicosilada e encontraram características metabólicas semelhantes nessas mulheres com mulheres com SOP, com diabetes tipo II, sobrepeso e obesidade.
Outra influencia na alimentação é o consumo de gorduras trans que também tem sido associada à maior inflamação, resistência à insulina, e o risco de diabetes tipo 2.Ajustes adequados na alimentação podem diminuir os níveis de insulina e melhorar muitos sintomas da SOP. Dieta com baixa quantidade de carboidratos, e o consumo de alimentos com baixo índice glicêmico é importante para melhorar a resistência à insulina e consequentemente problemas como a infertilidade. Diagnosticar e tratar a resistência à insulina pode ser uma chave na regulação da função ovulatória e na fertilidade em mulheres saudáveis!

Deixe seu comentário

*
*

Seu email nunca será publicado ou compartilhado. Campos obrigatórios marcados com *

Últimos posts